Diagramando quadrinhos

Quem faz a diagramação afinal? O roteirista ou o desenhista? Um assunto que deixa muita gente de cabelo em pé, pois, se para uns, receber o roteiro junto com o modelo das páginas pré-diagramadas (rafe) é “desenhar com Deus”, para outros é um verdadeiro pesadelo; poda totalmente sua visão da obra.
O fato é que temos duas situações: em alguns casos, certos desenhistas têm dificuldade de diagramar ou não muita experiência na tarefa, por isso, cai muito bem um roteirista que já prepare o rafe para ele (principalmente se este for bom em fazer isso!)
Contudo, para outros desenhistas isso é um problema que pode cortar sua criatividade e dificultar sua visão da obra. Dar liberdade ao desenhista é importante, principalmente se ele tem experiência na criação de rafe… e mesmo quando não tem! O certo é um trabalho conjunto de ambos, não uma disputa de cabo-de-guerra!
É importante que o roteirista conheça a arte do desenhista para explorar bem suas possibilidades, do mesmo modo que é muito proveitoso para o desenhista ler e conhecer o estilo do roteirista a fim de poder construir com precisão o universo que comporão juntos!
Aqui no Studio Seasons, trabalhamos com uma fórmula simples de atuação em conjunto.
Como roteirista, não preparo rafes, pois sei que todas as desenhistas são plenamente capazes de diagramar suas páginas sem uma pré-definição minha. Para que isso funcione bem, no ato da preparação de um roteiro, eu já direciono a história com vistas num artista em questão e, conhecendo suas capacidades, posso montar os diálogos e as cenas com todos os recursos que ele pode fazer.
Existe também um período de apresentação da história, onde nos reunimos para ler o texto e discutir cenas que, por ventura, não tenham ficado bem definidas ou necessitam de algum aprimoramento. Trocamos ideias e tiramos dúvidas.
Tendo passado por essa etapa, o roteiro passa para as mãos da desenhista e aí fica a cargo dela toda a arte, que é observada durante o processo de confecção.
Acho a intervenção um processo que deve ser discutido antes, no roteiro, e durante os rascunhos do rafe, nunca depois de pronta a arte, a não ser que algo deva ser mudado por força da situação.
Desse modo, ocorre uma boa interação entre ambas as partes e não há perda de criatividade nem desgaste desnecessários.

Aqui do meu cantinho!


Esta entrada foi publicada em Dicas de Produção de Mangá. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta a Diagramando quadrinhos

  1. tizy disse:

    montserrat conheci o studio season por uma materia em uma revista chamada “desenhe e publique mangá” e desde que li achei incrivel a ideia de um projeto assim *-*, mas entao eu ouvi que a montserrat ia dar aulas em uma biblioteca aki em guarulhos ai rapidamente fui prokurar esta biblioteca mas no fim akabei me perdendo parando lah pro lado da praça 8 mas entao eu prokurei o site da seasons e agora estou escrevendo neste blog ^^ e pedindo que nunca desistam ^^ vcs sao demais garotas ^^
    tizy_izumy@hotmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *